Panelinha

Sabe quando a proposta é incrível, o ambiente é fantástico, o cardápio é interessante, a energia é boa, as ideias são criativas e você se pergunta “como eu nunca ouvi falar desse lugar”? Eu explico: nada é por acaso, tudo tem um motivo para ser exatamente como é.

Experimentamos o Panelinha num curso de gastronomia e a comida estava absurdamente deliciosa, a ponto de eu aceitar perder meus poderes vegan para experimentar, só mais uma vez, aquele escondidinho de filé. Na verdade, eu não sou vegan e o sabor não tinha nada a ver com o filé: foi aquela massa de mandioca, crocante por cima e cremosa por dentro, que me arrebatou, que me fez dizer “ok, eu preciso conhecer esse restaurante”. Mas, quando fui lá…

Nosso pedido

Para começar, foi pedido couvert. Em seguida, o Victor escolheu um picadinho, o Márcio escolheu um frango com mostarda dijon e eu, a Daiana e a Ana Paula escolhemos escondidinhos de bacalhau, filé e camarão, respectivamente. Para beber, água, sucos, refrigerantes e vinho.

Tempo de espera: 15 minutos

O cardápio, apesar de fofo, em formato de panela, era escuro demais e muita gente não conseguiu ler, já que a luz do ambiente é bastante intimista. Também teve quem reclamasse da falta de opções, embora, para mim, parecesse bom.

Gostei do couvert, apesar de só ter beliscado. Mas quem pediu e efetivamente comeu não pareceu tão satisfeito assim – apesar de as pastinhas estarem boas, acho que um pãozinho (macio e, de preferência, quentinho) fez falta.

Quanto ao meu prato, quatro palavras: nada digno de nota. Talvez a expectativa tenha sido grande demais, mas, por mais que eu seja criativa, não sou paranóica: aquele escondidinho não estava tão delicioso quanto o que eu comi no curso. Eu entendo, é um restaurante, não é alta-costura, mas, depois da última garfada, ficou um gostinho inesperado de decepção.

Escondidinho de Bacalhau

Os escondidinhos vieram com arroz, o prato do Márcio com batatas e chutney de manga, e o picadinho do Victor com arroz, farofa, feijão e banana frita. Pelo que fiquei sabendo, os pratos estavam ok, com exceção da batata do Márcio, que estava crua, e do chutney de manga, que tinha síndrome de banana.

Frango com Molho de Mostarda

O destaque, para mim, foi o picadinho do Victor, delicious!

Picadinho

No meio do jantar, uma coisa surpreendeu (assustou, chocou, embasbacou): a coca-cola e o vinho padrão do cardápio (vendido na taça) acabaram. Desculpa o palavrão, mas… wtf?

De qualquer forma, o atendimento foi cordial, rápido e organizado. E a noite, dedicada Confraria do Bem (parte da renda foi doada Chamaeleon), teve uma programação interessante, com sorteios e apresentação de dança.

Resumindo, a experiência foi boa, mas não tanto quanto poderia. Talvez, tendo um pouco mais de cuidado com os pratos e as bebidas, as pessoas comecem a voltar e a recomendar o restaurante, pois, como eu disse, o ambiente e a proposta são excelentes – mas não seguram a onda sozinhos.

Nossa conta

R$218,98
(R$43,79 por pessoa)

Onde fica?

Restaurante Panelinha
SHCN 316 bloco E lojas 18 e 20
(61) 3041-5070
60 lugares

Já foi lá? O que achou?

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 6.9/10 (16 votes cast)
Panelinha, 6.9 out of 10 based on 16 ratings
  • Twitter
  • Facebook
  • RSS
  • email
  • PDF
  • Print

Textos relacionados

4 comments to Panelinha

  • Aline MesquitaNo Gravatar

    Aaah, que pena que não foi tão legal assim. Eu conheço o panelinha e gosto muito de lá!

  • MarcioNo Gravatar

    O cardápio com letras marrons no fundo preto (aonde explica o conteúdo do prato) não foi uma boa pedida, principalmente com a iluminação que estava na hora.
    Meu frango estava duro, e as batatas estavam cruas (éca), isso porque tive que mudar de pedido porque o que eu queria não tinha os ingredientes (uma isca de frango com gorgonzola).
    O problema é que estávamos com grande expectativa sobre o local, tivemos a chance de conhecer o dono em um evento, e ele fez o melhor escondidinho que já tinha comido.
    Mas lá no restaurante foi uma grande decepção. O escondinho do pessoal estava ruim (tinha uns até congelados por dentro).
    Esse negócio de faltar refrigerante é uma coisa que dá para resolver na hora (principalmente porque ali é perto de 3 hipermecados) – quando viu que vai faltar corre lá e resolve ANTES.
    Tomara que esses detalhes sejam corrigidos, porque a idéia do local é muito boa, mas por enquanto… não valeu a pena.

  • MARIANANo Gravatar

    Essa questão do cardápio só prova que não é só de comida que vive um restaurante. Iluminação, decoração… tudo isso faz parte da arte. Um idoso provavelmente não pode ir lá. E que vergonha alheia!! Acabar bebida?? Putz!!! Me contratem como nut que não acontecerá mais… Odeio ir a um lugar e descobrir que não tem isso ou aquilo. Ou então deveria estar escrito do lado de fora do estabelecimento pra eu não ter nem o trabalho de entrar!
    Gosto muito do Blog de vcs! Agora além de consultar minhas bíblias gastronomica de Brasília, sempre passo aqui pra dar uma conferida!!

  • AnaNo Gravatar

    Sempre tinha boas experiências lá, principalmente nos almoços de final de semana. Na última restaurant week resolvi deixar de frequentar o Panelinha porque minha refeição foi inaceitável: arroz com cheiro de queimado (acho que queimou o fundo e eles resolveram servir a parte de cima da panela, só pode!), entrada incompleta (era um creme com pedacinhos de queijo e mais alguma coisa que não lembro… o meu veio só o creme, os dos meus acompanhantes vieram completos) e uma carne passada do ponto. decepção total.

Leave a Reply

  

  

  

You can use these HTML tags

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

© Devorando Brasília 2011 | por Stella Alves e Ana Paula Passos